Os fósseis de Hemicordados: Graptólitos

Aqui vamos apresentar fósseis de um grupo não muito conhecido, o dos Graptólitos.


O Filo dos Hemicordados


Os Hemichordata ou hemicordados (hemi, metade e chorda, corda) é um filo de pequenos animais marinhos. Várias subdivisões já foram propostas para Bilateria, os Hemicordados já foram considerados um subfilo dos cordados e se assemelham com os equinodermos. A presença de fendas branquiais e uma suposta notocorda fez com que os hemicordados fossem incluídos aos Chordados. Estes se apresentam em duas classes, os Enteropneusta e os Pterobranchia. Porém um terceiro grupo é estudado por biólogos, são os Planctosphaeroidea. São de difícil classificação pois possuem poucas espécies viventes, cerca de 100 espécies. Os mais conhecidos fazem parte do gênero Balanoglossus da classe Enteropneusta.


Leia também:


Os Graptólitos - Graptolithina


Os graptólitos foram organismos coloniais pertencentes à classe Graptolithina (do grego graptos, escrita + lithos, rocha) do filo Hemichordata, que habitaram os mares do Paleozoico. O grupo surgiu no Câmbrico superior e extinguiu-se no Carbónico inferior (ca. 523 – ca. 330 milhões de anos).


A colônia de graptólitos era constituída por um esqueleto colonial, o rabdossoma, composto por várias cápsulas denominadas tecas que albergavam os organismos individuais. As tecas eram compostas de colagênio e uniam-se umas às outras através do nema que suportava a estrutura. Os rabdossomas dos graptólitos podem apresentar uma ou várias estirpes, ou ramos, e são classificados pelos paleontólogos de acordo com a relação geométrica entre estirpes e nema. Devido à natureza proteica do esqueleto colonial, os fósseis de graptólitos são abundantes apenas em rochas sedimentares depositadas em ambientes calmos e anóxicos, como xistos ou calcários negros ricos em matéria orgânica. O colagênio das tecas devia ser destruído em ambientes sedimentares mais oxidados ou turbulentos.


Leia também:


FÓSSEIS DE GRAPTÓLITOS


Agora vamos a alguns fósseis graptólitos:


Phyllograptus sp.


Fonte da imagem: Wikipedia/Hectonichus - Own work


Os rabdossoma Phyllograptus tem quatro tecas unidas formando um X quando seccionadas. Os receptáculos desse gênero são tubulares e simples. como a maioria dos graptólitos, as tecas são mais finas que a grafite de um lápis.


Monograptus sp.


Fonte da imagem: Wikipedia/Scanned by L. Fernández García. 2006/07/04


Um detalhe da teca de um Monograptus mostra o receptáculo unissexuado bem compactado. É um gênero muito variável com formato de tecas e receptáculos de lisos a graciosamente encurvados. O Monograptus e um dos graptólitos mais comuns.


✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ

Comentários