Os fósseis de foraminíferos: Camerina

Importante apesar de seu tamanho, estes protozoários em geral microscópicos foram e ainda são abundantes nos oceanos.

 https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/04/fosseis-foraminiferos-camerina.html
Um fóssil de Camerina spp. Fonte da imagem: Variety of Life

✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅
 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ

Quem são os foraminíferos?


Os foraminíferos formam um grande grupo de protozoários com pseudópodos reticulados, chamado de Foraminifera. Todos os foraminíferos possuem uma teca ou concha, que pode conter uma ou mais câmaras sendo todas ligadas por uma pequena abertura chamada "forâmen".

A teca pode ser calcária (CaCO3 na forma de calcita ou aragonita), aglutinada com partículas do meio ou, mais raramente, proteica (quitinosa). A composição da teca e seus aspectos morfológicos são os principais elementos na classificação taxonômica. Normalmente são menores do que 1 mm, mas há macroforaminíferos, que chegam até 190 mm. Distribuem-se desde as zonas estuarinas até as planícies abissais e estão presentes de pólo a pólo. Atualmente, são conhecidas aproximadamente 275 mil espécies, incluindo fósseis e viventes. Os fósseis mais antigos datam do Pré-Cambriano.


O Fóssil de foraminífero Camerina


Suas conchas calcárias, que caíram no fundo do mar em espessas camadas, são o principal elemento que contribuiu para a formação do calcário.



Elas são tão comuns que servem de fósseis (veja na imagem acima) indicadores para os paleontólogos registrarem os climas do passado no local onde são encontradas.

Grupo: Foraminifera
Localização: Europa, Pacífico Sul, Golfo do México.

Comentários