Os sentidos das cobras: Olfato

Enquanto os seres humanos utilizam principalmente a visão e a audição, esses sentidos são pouco desenvolvidos nas cobras.

 https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/04/sentidos-cobras-olfato.html
Uma serpente verde. Pixabay/Domínio Público.


Elas dependem mais de outros estímulos, em particular dos odores e, em alguns casos, do calor.

O olfato das cobras


É o sentido mais importante das cobras. As presas, os predadores e os membros do sexo oposto são identificados pelo aroma que emitem. As partículas de odor do ar são captadas e "saboreadas" pela sua língua bífida, e essa informação é transferida para o cérebro por meio de células especiais do palato.



O tímpano e o ouvido externo estão ausentes nas cobras, sendo, portanto, a audição pouco desenvolvida e elas podem captar vibrações no substrato.



As serpentes não apresentam uma visão boa, sendo relativamente mais desenvolvida nas espécies de hábitos arborícolas (que apresentam atividade sobre a vegetação) e diurnas. O olho apresenta pálpebras soldadas e transparentes e é reduzido nas espécies de hábitos fossoriais (subterrâneos).



Em geral as serpentes com pupila do olho redonda apresentam atividade diurna e as com pupila vertical ou elíptica são noturnas. O fato de uma cobra apresentar a pupila do olho vertical ou elíptica (ou em fenda) não necessariamente trata-se de uma espécie peçonhenta, pois os boídeos (sucuris, salamantas e jiboias) e vários colubrídeos e dipsadidae apresentam o olho assim por serem espécies noturnas.



Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre 🐍 O que FAZER e o que NÃO FAZER se eu for picado por uma COBRA?:


Comentários