Os habitats das aves de rapina

As aves de rapina são encontradas em quase todo habitat.

 https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/05/habitat-aves-de-rapina.html
Um belo gavião-carijó (Rupornis magnirostris). Foto: Cleverson Felix


Desde as tundra do Ártico à floresta equatorial úmida, do deserto árido aos pântanos lodosos, das montanhas às pradarias e planícies e dos campos às cidades.

Distribuição geográfica


Por serem os aspectos estruturais do habitat mais importantes para os raptores que o tipo de vegetação, as florestas tendem a propiciar uma variedade similar de espécies.



Os raptores não se distribuem igualmente em todo o mundo. Mais de 100 espécies se reproduzem nos trópicos, mas só quatro aves de rapina criam-se com sucesso no alto Ártico.

Habitats sazonais


Alguns habitats servem apenas em certos períodos. O Buteo lagopus, nidifica em rochedos e em árvores perto da tundra do Ártico. Em setembro, a população dirige-se a áreas cultivadas, pântanos e outras áreas abertas.



O falcão de Eleonora, deixa a costa do Marrocos no inverno, em direção às florestas úmidas de Madagáscar.

Habitats específicos


Alguns raptores podem ocupar ampla variedade de habitats enquanto houver presa disponível para caçar. Mas há espécies que dependem de um tipo específico de habitat.



O gavião-caramujeiro, Rhostrhamus sociabilis, alimenta-se só de caramujos, capturando-os em pântanos de água doce da Flórida, Cuba e México, até o sul da Argentina.

Evolução


Habita e forma associam-se ao modo como cada espécie evoluiu. Aves que habitam florestas, como os açores, têm asas curtas e arredondadas para voar por entre as árvores.



Espécies de campos abertos têm asas pontiagudas e longas que permitem voo rápido, como os falcões, ou longas e amplas para planar sem esforço, como as águias.

Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre 🐦 As AVES do Museu de História Natural da UFMG - Parte #1:


Comentários