Periquitos encantadores

As aves são belas, dentro delas tem uma família maravilhosa, a Psittacidae, que no qual pertencem os papagaios, periquitos, araras e cacatuas.

Os Psittacidae são algumas das aves mais inteligentes e que possuem o cérebro mais desenvolvido. Têm a capacidade de imitar, com grande fidelidade, todos os tipos de som, inclusive palavras. São animais longevos, cujas espécies maiores podem viver mais de 50 anos. São, sem dúvida, um grupo de aves distintas das demais, tendo uma série de características específicas.



Agora vejam alguns periquitos encantadores:

Periquito alexandrino


https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/06/belo-periquito-alexandrino.html
O periquito-alexandrino (Psittacula eupatria). Pixabay/Domínio Público.

Psittacula eupatria é uma espécie de ave da família Psittaculidae e do gênero Psittacula. Conhecido popularmente como Papagaio alexandrino. Essa espécie é nativa do Sul da Ásia.Têm uma esperança média de vida entre os 12 e 15 anos. Estas aves apresentam coleira preta proeminente e corpo quase inteiramente verde. Necessitam de gaiolas grandes, de metal para sobrevivem em cativeiro. Podem ser muito dóceis e tornam-se falantes quando confinados em gaiolas. A reprodução será bem-sucedida somente em locais espaçosos como viveiros bem estruturados para o conforto e bem estar da ave.

Nome científico: Psittacula eupatria
Tamanho: 50 cm.
Distribuição: Sudeste da Ásia.
Habitat: Florestas, parques e ate lavouras.
Alimentação: sementes e frutos.

Periquito-cabeça-de-ameixa


https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/05/descubra-ave-periquito-cabeca-ameixa.html
O lindo periquito-cabeça-de-ameixa. Pixabay/Domínio Público.

O periquito-de-cabeça-ameixa é um papagaio da família Psittacidae. É uma ave endêmica do subcontinente indiano e já foi considerado coespecífico com o periquito-de-cabeça-florada, mas depois foi elevado a uma espécie completa. Periquitos-de-cabeça-de-ameixa (Psittacula cyanocephala) são encontrados em bandos, os machos têm uma cabeça roxa rosada e as fêmeas, uma cabeça cinza. Eles voam rapidamente com voltas e mais voltas acompanhadas por suas chamadas distintas.

Em 1760, o zoólogo francês Mathurin Jacques Brisson incluiu uma descrição do periquito-de-cabeça-ameixa em sua Ornithologie baseado em um espécime coletado na Índia. Ele usou o nome francês Le perruche a teste bleu e o nome latino Psittaca cyanocephalos. Embora Brisson tenha cunhado nomes latinos, estes não estão em conformidade com o sistema binomial e não são reconhecidos pela Comissão Internacional de Nomenclatura ZoológicaQuando em 1766 o naturalista sueco Carl Linnaeus atualizou seu Systema Naturae para a décima segunda edição, ele adicionou 240 espécies que haviam sido descritas anteriormente por Brisson. Um deles foi o periquito-de-cabeça-ameixa. Linnaeus incluiu uma descrição sucinta, cunhou o nome binomial Psittacus cyanocephalus e citou o trabalho de Brisson. O nome específico cyanocephalus cyanocephala combina as palavras gregas antigas kuanos "dark-blue" e kephalos "headed". Esta espécie é agora colocada no gênero Psittacula que foi introduzido pelo naturalista francês Georges Cuvier em 1800.

O periquito-de-cabeça-ameixa é um papagaio principalmente verde, 33 cm de comprimento com uma cauda de até 22 cm. O macho tem uma cabeça vermelha que tem um tom azul-púrpura na parte de trás da coroa, nuca e bochechas, enquanto a fêmea tem a cabeça cinza-azulada. Há um colar em volta do pescoço preto estreito com verdete abaixo na nuca e uma faixa de queixo preto que se estende desde a mandíbula inferior. Há um remendo de ombro vermelho e o traseiro e a cauda são verde-azulados, o último com ponta branca. A mandíbula superior é amarelo alaranjado e a mandíbula inferior é escura. A fêmea tem uma cabeça cinza-azulada opaca e não tem o colarinho preto e verdete que é substituído por amarelo. A mandíbula superior é amarelo-milho e não há uma listra preta do queixo ou um remendo vermelho no ombro. Aves imaturas têm cabeça verde e ambas mandíbulas são amareladas. A cabeça escura é adquirida após um ano.

O periquito-de-cabeça-ameixa é uma ave de floresta e floresta aberta, mesmo em jardins da cidade. Eles são encontrados a partir do sopé dos Himalaias ao sul de Sri Lanka. Eles não são encontrados nas regiões secas da Índia ocidental. Eles são às vezes mantidos como animais de estimação e aves que escaparam foram notadas em Nova York, na Flórida e em alguns lugares no Oriente Médio.

O periquito-de-cabeça-ameixa é uma espécie gregária e barulhenta com uma gama de chamadas roucas. O voo normal e a chamada de contato é um tuink repetido. O voo é rápido e o pássaro frequentemente gira e gira rapidamente. Faz movimentos locais, impulsionados principalmente pela disponibilidade das frutas e flores que compõem sua dieta. Eles se alimentam de grãos, frutas, pétalas carnudas de flores (Salmalia Butea) e às vezes atacam campos agrícolas e pomares.

A época de reprodução na Índia é principalmente de dezembro a abril e de julho a agosto no Sri Lanka. O namoro inclui fricção de contas e alimentação de corte. Nidifica em buracos, cinzelados pelo par, em troncos de árvores, e põe de 4 a 6 ovos brancos. A fêmea parece ser a única responsável pela incubação e alimentação. Eles se empoleiram comunitariamente. Em cativeiro, ele pode aprender a imitar sinais sonoros e curtos assobios, e pode falar muito bem.

Periquito-de-encontro-amarelo


Periquito-de-encontro-amarelo
Periquito-de-encontro-amarelo (Brotogeris chiriri). Foto: Cleverson Felix.

O periquito-de-encontro-amarelo (Brotogeris chiriri) é uma ave psittaciforme da família Psittacidae. Também conhecido como periquito-de-asa-amarela e periquito-estrela. Para os desavisados será considerado como sendo o periquito-rico (Brotogeris tirica), com o qual é extremamente parecido, exceto pela marca amarela no ombro. Para complicar é comum vê-lo na cidade de São Paulo junto a esses periquitos. Torna-se a espécie predominante mais para o norte e oeste do estado.



Nome científico: Brotogeris chiriri
Distribuição: Brasil, Bolívia, Paraguai, Peru e Argentina.
Habitat: Florestas e cidades.
Alimentação: Alimenta-se de frutos, sementes, flores e néctar.

Loris Arco-íris


Loris-arco-íris (Trichoglossus haematodus). Imagem de Manfred Richter por Pixabay


Cabeça e ventre variando entre violeta e azul, amarelo na parte de trás da cabeça e tons mistos de verde no dorso e nas asas. Peito vermelho com amarelo. Não se dão com outras espécies

Tamanho: 30 cm
Distribuição: Austrália, Pacífico.
Habitat: Baixadas, savanas, bosques, perto de cursos d'água
Alimentação: frutos, insetos, néctar, polén.

Periquito-barrado


periquito-barrado
Periquito-barrado (Bolborhynchus lineola). Fonte da imagem: Wikipedia.

O Periquito-barrado (Bolborhynchus lineola) tem um tamanho de um pardal. A cauda e as asas são pontiagudas. Sexos ligeiramente diferentes: nos machos, o olhos são castanhos, e o anel do olho cinza, o pico e o pernas Carne-colorido. O cabeça e o partes inferiores são verde-claro, com uma tênue radiante nas laterais e o cauda.



Nome científico: Bolborhynchus lineola
Tamanho: 17 cm
Distribuição: México, Panamá, Peru e Colômbia.
Habitat: em cavidades de árvores nas florestas no meio de montanhas, geralmente em grupos.
Alimentação: aveia, painço, sementes de girassol, nozes, ramos frescos, frutas e insetos.

Periquito-de-Bourke


Periquito-de-Bourke
Periquito-de-Bourke (Neophema bourkii). Pixabay/Domínio Público.

O periquito-de-Bourke, também conhecido como papagaio de ventre azul, papagaio do pôr-do-sol, papagaio-de-barriga-rosa, periquito de Bourke, Bourke ou Bourkie, é um pequeno papagaio encontrado na Austrália e a única espécie do gênero Neophema. Tem aproximadamente 19 cm de comprimento e pesa cerca de 45 gramas.



Nome científico: Neophema bourkii
Tamanho: 21 cm
Distribuição: Austrália Central
Habitat: áreas tipo pradaria que produzem arbustos de acácia. A espécie vive em pequenos bandos que fazem ninhos em buracos de árvores.
Alimentação: sementes, frutos, insetos.

Rosela-vermelha-do-leste


https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/07/belo-passaro-rosela-vermelha-multicolorida.html
A bela ave Rosela-vermelha-do-leste (Platycercus eximius). Pixabay/Domínio Público.

A Roselha-do-leste é uma ave da família dos papagaios. Conhecida também por rosela-multicolorida. 
Essa linda ave tem a cabeça, ombros e peito vermelhos brilhantes; a fêmea não apresenta o mesmo brilho que os machos. A cauda é verde no centro, passando a azul cercado de branco. Há penas vermelhas no lado inferior da cauda. O Rosela-multicolorida, se aninham nos meses de agosto a fevereiro, Mas também de vez em quando em abril e maio. Pares acasalam para a vida e é a fêmea que escolhe o local do ninho, geralmente em um buraco ou cavidade de um ramo de eucalipto. Podem causar estragos em plantações de milhos e em pomares, vivendo em grandes grupos ou em pares.

Nome científico: Platycercus eximius
Tamanho médio: 32 cm.
Distribuição geográfica: Sudeste da Austrália.
Habitat: locais abertos e pradarias.
Alimentação: gramíneas e sementes de mato, grãos, frutas e legumes.

Periquito-de-asa-vermelha


periquito-de-asa-vermelha
Periquito-de-asa-vermelha (Aprosmictus erythropterus). Fonte da imagem: Wikipedia

O periquito-de-asa-vermelha, é um papagaio nativo da Austrália e da Papua-Nova Guiné. É encontrado em pastagens, savana, terras agrícolas e bosques. O macho é verde brilhante, mais escuro no dorso e as rêmiges são vermelhas brilhantes. A fêmea tem somente uma pequena mancha vermelha. Os adultos não vivem bem em comunidade. Fazem ninhos nos buracos de árvores especialmente em eucaliptos.



Nome científico: Aprosmictus erythropterus
Tamanho: 33 cm
Distribuição: Nordeste da Austrália e Nova Guiné.
Habitat: Clareiras de florestas
Alimentação: sementes e nozes.


Periquito-australiano


Periquito-australiano (Melopsittacus undulatus). Imagem de JamesDeMers por Pixabay

Esses são famosos, tem cores verdes com bochechas e fronte amarelas. Faixas horizontais pretas e amarelas no dorso.

Tamanho: 18 cm
Distribuição: Austrália, Tasmânia.
Habitat: pradarias, perto de cursos d'água
Alimentação: sementes e frutos.

Caturrita


Caturrita
Periquito-monge (Myiopsitta monachus). Pixabay/Domínio Público.

A caturrita ou periquito-monge, também conhecida como catorra ou cocota, é uma ave da família Psittacidae. A caturrita é nativa das regiões subtropical e temperada da América do Sul. São encontradas nos pampas à leste dos Andes na Bolívia, Paraguai, Uruguai e sul do Brasil até a região da Patagônia na Argentina.



Nome científico: Myiopsitta monachus
Tamanho: 30 cm
Distribuição: Brasil, Argentina, Nova York, Nova Jersey, Flórida, Virginia.
Habitat: planícies, florestas, fazendas, savanas, matas, pomares.
Alimentação: grãos mistos, frutas, cenoura, verduras.


Comentários