A ordem dos insetos Dermaptera: as famosas tesourinhas

Conhecidos no Brasil como tesourinhas ou lacrainhas, os dermápteros são insetos hemimetábolos e terrestres, com corpo alongado e presença de cercos geralmente em forma de pinça.

O nome da ordem Dermaptera provém do grego derma = pele e pteron = asas, referindo-se às asas anteriores grossas e coriáceas presentes nesses insetos. Podem ser confundidos com os insetos dos grupos Staphylinidae (Coleoptera), por possuírem asas anteriores curtas, ou com Japygidae (Diplura), por possuírem cercos em forma de pinça. São encontrados em todas as regiões do mundo, exceto nas regiões frias e polares, com predominância nas regiões mais quentes.

A maioria possui hábitos noturnos e se escondem durante o dia. Se alimentam principalmente de vegetação morta, mas alguns se alimentam de vegetação viva ou são predadores ativos. Tem comportamento marcante de cuidado maternal, observado tanto com ovos como com suas ninfas.

Agora alguns exemplares dessa ordem:

Lacraia comum européia (Forficula auricularia)


Lacraia comum européia (Forficula auricularia). Imagem de FRANCO PATRIZIA por Pixabay.

Nome cientifico: Forficula auricularia.
Tamanho médio: 15 mm.
Facilmente reconhecida por seus ferrões, compridos e arqueados no macho, e delgados e quase retos nas fêmeas. Macho e fêmea podem voar, mas raramente o fazem. São insetos fitófagos. Apesar de serem uma praga para certas colheitas, são usados na agricultura biológica para combater os pulgões dos cítricos.

Lacraia fulva ou gigante (Labidura riparia)


Lacraia fulva ou gigante (Labidura riparia). Fonte da imagem: Insecta.pro

Nome científicoLabidura riparia.
Tamanho médio: até 25 mm.
Habitat: Praias marinhas e ou fluviais.

A cor desta espécie de lacraia varia do cinza-areia ao marrom-avermelhado. Ela cavouca na areia e em detritos, durante o dia, e revolve o lixo em busca de alimento, como insetos pequenos, à noite. Embora tenha asas, raramente voa. O macho, possui os ferrões levemente arqueados.
São predadores vorazes e altamente eficientes para o controle de pragas em muitas situações. As glândulas repugnantes desses insetos fazem com que elas segreguem um feromônio com mau cheiro para deter os predadores, o cheiro é parecido com uma coisa em decomposição.

Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre 🐜 Insetos como indicadores ambientais:


Comentários