Os fósseis de Poríferos

O filo Porífera abriga animais nos diferentes tipos de ambientes aquáticos, sendo geralmente marinhos, porém, podem ser encontrados em ambientes de água doce.


Os poríferos são considerados um dos organismos multicelulares mais antigos viventes, com registros de 800-900 milhões de anos. O registro fóssil data as esponjas desde a era pré-cambriana (ou Pré-Câmbrico), ou Neoproterozoico.

Agora vamos ver alguns fósseis desse animais simples mas incríveis:

Siphonia spp.


O porífero Siphonia spp. Fonte da imagem: thefossilforum.

Em forma de flor, as esponjas com talo do gênero Siphonia tinham espículos silicosos, uma grande cavidade central no corpo em forma de broto e uma rede de aberturas minúsculas ligadas a um sistema vascular primitivo. As pontas do talo de Siphonia estavam "enraizadas" no fundo do mar, a esponja sendo alimentada por partículas trazidas pelas correntes.

Grupo do organismo: Invertebrados.
Filo: Porífera (Poríferos-esponjas).
Período: Cretáceo.
Localização: Europa.

Ventriculites spp


Fóssil do porífero Ventriculites spp. Fonte da imagem: cretaceous.

As espécies do gênero Ventriculites têm um corpo em forma de vaso com arranjo interno de espícula tubular; as paredes do corpo são finas com grandes poros. O gênero pertence ao grupo de esponjas chamado Hexactinellida, em que braçadeiras diagonais suportam a forma criando um modelo semelhante a uma lanterna grega, que deu origem ao nome do grupo.

Grupo do organismo: Invertebrados.
Filo: Porífera (Poríferos-esponjas).
Período: Cretáceo.
Localização: Europa.

Raphidonema spp.


O fóssil de Raphidonema spp. Fonte da imagem: wikipedia.

Ao contrário das esponjas anteriores, as do gênero Raphidonema têm espículas calcárias com três galhos e são fundidas em um esqueleto rígido. Sua aparência geral é a de um vaso aberto bastante alongado, em geral cheio de dobras e coberto com grandes poros e protuberâncias.

Grupo do organismo: Invertebrados.
Filo: Porífera (Poríferos-esponjas).
Período: Cretáceo.
Localização: Europa.

Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre Como os FÓSSEIS são formados?:

Comentários