Os periquitos do gênero Aratinga

Jandaia, maritaca, maritacaca, nhandaia, nandaia e periquito-rei são nomes comumente dados à maioria dos psitacídeos do gênero Aratinga.

Aratinga é um gênero de aves Psittaciformes da família Psittacidae com espécies e ampla distribuição pelo Brasil. Como outros psitacídeos alimentam-se de frutos e castanhas, vivem em bandos e possuem plumagem reluzente característica. Geralmente são muito caçados e visados pelo comércio ilegal.

Agora vamos a alguns exemplares do gênero Aratinga:

Jandaia-amarela (Aratinga solstitialis)


Jandaia-amarela (Aratinga solstitialis). Imagem de Jondolar Schnurr por Pixabay

Jandaia-amarela é uma ave da família dos psitacídeos que possui três raças distintas, encontradas na Amazônia e em várias regiões do Brasil. A espécie possui cerca de 31 centímetros de comprimento, bico negro e plumagem laranja, amarela e verde.


Jandaia-de-testa-vermelha (Aratinga auricapillus)


Jandaia-de-testa-vermelha (Aratinga auricapillus). Fonte da imagem: WikiAves. Foto de: Odilon Simões Corrêa.

A jandaia-de-testa-vermelha possui plumagem verde escura, somente com a parte anterior da cabeça e abdômen lavados de vermelho. Não possuem diferenças externas aparentes entre machos e fêmeas. Vivem em bandos grandes, compostos de 30 a 40 aves ou mais e dormem coletivamente em variados lugares. Vive na beira da mata habitando da Bahia ao norte do Paraná, Minas Gerais e sul de Goiás.


Jandaia-verdadeira (Aratinga jandaya)


Jandaia-verdadeira (Aratinga jandaya). Fonte da imagem: wikipédia.

A jandaia-verdadeira mede 30 cm de comprimento e pesa 130 g. Apenas com a cabeça e partes inferiores laranja, tendo o manto verde. Não há diferenças externas aparentes entre machos e fêmeas. Ocorre no Brasil, no sudeste do Pará, Maranhão, Pernambuco e leste de Goiás.


Cacaué (Aratinga maculata)


Cacaué (Aratinga maculata). Fonte da imagem: WikiAves. Foto de: Luciano Faria.

O cacaué mede 30 cm de comprimento. Espécie descrita apenas em 2005, seu nome é dedicado ao ornitólogo brasileiro Olivério Mário de Oliveira Pinto. Distingue-se da jandaia-verdadeira e da jandaia-amarela pelo peito levemente riscado de preto, em virtude das raques escuras das penas aí presentes; pelas penas do dorso e coberterias superiores das asas verdes e manchadas de amarelo-claro; tons alaranjados restritos apenas à barriga e aos flancos.


Periquito-de-cabeça-preta (Aratinga nenday)


Periquito-de-cabeça-preta (Aratinga nenday). Fonte da imagem: WikiAves. Foto de: Leonardo Casadei

O periquito-de-cabeça-preta mede cerca de 30 cm. Distinguível pelo capuz preto que cobre a face e a coroa, seguido por uma borda avermelhada ou marrom, bico preto, faixa azul no tórax, coxas vermelhas. Em vôo, asas por baixo com extremos escuros igual a cauda. O jovens têm menos azul no tórax, laranja nas coxas e sem o vermelho depois do capuz.


Periquito-de-cabeça-suja (Aratinga weddellii)


Periquito-de-cabeça-suja (Aratinga weddellii). Fonte da imagem: WikiAves. Foto de: Renato S. Moreira

O periquito-de-cabeça-suja mede de 27 a 28 cm. Coloração geral verde, com a cabeça cinza colorida de azulado, com margem azul nas asas, ventre de cor verde amarelada. Em voo, é muito notória a parte interna das asas enegrecida. Habita florestas úmidas, semi-úmidas, pântanos e florestas pantanosas, até 750 m. Sua população tem aumentado em áreas ocupadas pelo homem. Vive em bandos de 16 ou mais indivíduos. Presente desde o sudeste da Colômbia, leste do Equador e Perú até o leste da Bolívia e norte do Brasil.


Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre 🐦 As AVES do Museu de História Natural da UFMG - Parte #1:

Comentários