A tarântula-loira-mexicana

Essa é uma espécie de tarantula marrom com pelos amarelados que vive em tocas, em regiões secas e áridas.

 https://curiosidadeanimal.bioorbis.org/2019/09/tarantula-loira-mexicana.html
A tarântula-loira-mexicana. Fonte da imagem: arachnoboards.


Nome científico: Aphonopelma chalcodes
Tamanho médio da fêmea: 60 mm.
Tamanho médio do macho: 45 mm.
Habitat: lugares áridos, secos, com pouca umidade, principalmente desertos.
Ocorrência: Arizona, México.

A tarântula-loura-mexicana (Aphonopelma chalcodes), também conhecida como tarântula do deserto ocidental, tarântula loira do Arizona ou tarântula loira mexicana, é uma espécie de aranha pertencente à família Theraphosidae. Sua distribuição é limitada nos desertos do Arizona e em partes adjacentes do México, mas pode ser muito comum nessa faixa. O nome comum "tarântula loira" refere-se à carapaça , que é densamente coberta de pelos claros e contrasta fortemente com as pernas e o abdômen escuros.
A carapaça é bege e contrasta com o abdome mais escuro. É uma espécie de hábitos noturnos, caça formigas e pequenos vertebrados. Durante o dia, permanece em sua toca, cuja entrada é coberta com fios de seda.
Por serem tarântulas predadores noturnos que nunca se aventuram longe de suas tocas, a menos que seja época de acasalamento. No inverno, eles tapam suas tocas com solo, pedras e seda e sobrevivem em um estado relativamente inativo. Durante esse período, os animais vivem das reservas de gordura armazenadas.
Algumas tarântulas têm uma capacidade defensiva interessante, além do veneno. Alguns dos pelos no topo do abdômen são especializados em defesa. Esses pelos urticantes, como são chamados, são inclinados com farpas voltadas para trás. Se uma tarântula é ameaçada de alguma forma, ela escova esses cabelos no rosto, na pata ou em outra parte do corpo do agressor. Uma vez que esses pelos são incorporados, eles são irritantes e muito difíceis de remover por causa das farpas.

Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre 🕷 Outras ARANHAS que podem ser perigosas:

Comentários