A ordem dos insetos Neuroptera: bicho-lixeiro e as formigas-leão

A ordem Neuroptera é representada pelos crisopídeos, bicho-lixeiro e formiga-leão, sendo que seus nomes populares podem variar em cada região.

A ordem Neuroptera (do grego neuron = nervura e pteron = asa) é representada pelos crisopídeos, o bicho-lixeiro (Família Chrysopidae) e a formiga-leão (Família Myrmeleontidae), sendo que seus nomes populares podem variar em cada região.



Esta ordem pertence à superordem Neuropterida (Insecta: Holometabola), com cerca de 5.500 espécies conhecidas em 18 famílias, e há aproximadamente 6 mil espécies descritas, distribuídas em 17 famílias, sendo que entre elas, Chrysopidae e Mymeleontidae são as mais abundantes e amplamente distribuídas, com cerca de 2 mil espécies.



Esses insetos são holometábolos e predadores ativos, e podem ser encontrados em cavernas, vegetação em geral e agroecossistemas, com larvas que podem ser terrestres ou aquáticas. As larvas de algumas espécies podem ser encontradas no solo ou na serrapilheira. Devido ao comportamento predatório, têm sido utilizados no controle biológico de algumas pragas, como ácaros, afídeos e cochonilhas.

Características gerias da ordem Neuroptera


Esta ordem recebe este nome por possuir muitas nervuras nas asas, formando uma trama. O sistema de nervação das asas pode variar, contudo na maioria das espécies, além das nervuras principais, existem nervuras acessórias, formando uma trama ou retículo, semelhante às asas das libélulas (Odonata), e possuem 2 pares de asas.



Morfologicamente, esses insetos apresentam um aparelho bucal do tipo mastigador, cabeça variável, grandes olhos compostos; antenas com muitas articulações curtas ou alongadas (moniliformes, filiformes, setáceas ou clavadas) e ocelos presentes ou não. Tanto os adultos quanto as larvas são predadores de insetos de corpo mole, como cochonilhas, pulgões, ovos e larvas neonatas de lepidópteros, ainda que muitos se alimentem de secreções açucaradas produzidas por hemípteros, pólen e outras substâncias encontradas na natureza, apresentando, portanto, dieta onívora.



Esses insetos possuem sistemas de comunicação através de vibração do substrato, cujos sinais geralmente são utilizados no comportamento de corte e para localização ou reconhecimento de presas. Possuem reprodução sexuada, são ovíparos, muitas vezes, com ovos pedunculados; as larvas das principais famílias são terrestres, oligópodes (muitos pares de pés) e, geralmente, tecem casulos de seda onde ocorre a transformação em pupa.

Agora veremos duas espécies que representam esta ordem:

Formiga-leão (Palpares libelluloides)


Formiga-leão (Palpares libelluloides). Fonte da imagem: Wikipedia/Charles J Sharp - Own work, from Sharp Photography, sharpphotography.

As larvas deste inseto vivem em grupos, em solo arenoso, onde ficam à espera de presas que caiam dentro da toca. Vivem em florestas tropicais secas, e também em Madagascar. Possuem grandes asas em forma de espátula e antenas relativamente curtas. Quando estão em repouso, juntam suas asas atrás, ao longo do corpo.

Bicho-lixeiro (Nemoptera sinuata)


Bicho-lixeiro (Nemoptera sinuata). Fonte da imagem: Wikipedia/Tino García de la Cruz - http://mediateca.educa.madrid.org/imagen/ver.php?id_imagen=ni9mvzk9qs4yph2i&id_grupo=165

Estes insetos são delicados quando voam. As larvas são predadores terrestres ferozes, comendo muitos insetos destrutivos, como os pulgões. Os padrões e as cores desta espécie imitam, muitas vezes, o das borboletas e mariposas.

 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ

Comentários