Gaviões: as aves de rapina predadoras dos céus

Gavião é o nome comum dado a várias espécies de aves falconiformes que pertencem às famílias Accipitridae e Falconidae.


Os principais gêneros dentro dessas famílias são Leucopternis, Buteo e Buteogallus. São geralmente identificadas pelo tamanho, de médio a pequeno porte, em relação a outras aves de rapina, tais como as águias que possuem tamanho maior.



Dotadas de asas curtas, são adaptadas à predação em espaços fechados. Esta designação não corresponde a nenhuma classe taxonômica e pode acontecer que dentro do mesmo gênero haja espécies chamadas gavião e outras com o nome de águia. De uma forma geral, os gaviões têm uma distribuição bastante vasta, que inclui todos os continentes com exceção do continente gelado, a Antártida.

Agora vamos descobrir algumas espécies de gaviões incríveis:

Gavião-tesoura (Elanoides forficatus)


O rápido gavião-tesoura. Fonte da imagem: WikiAves. Foto por: Celso B Almeida

Família: Accipitridae.
Plumagem: Dorso branco, asas pretas e longas, cauda bifurcada.
Área: Sudeste dos EUA, até a Argentina, inclusive Brasil.
Alimento: insetos, pequenos animais.
Ninho: gravetos e ramos, construído em árvores bem altas.
Ovos: 2; brancos com nódoas marrons.

Essa é uma ave de rapina elegante com corpo branco, assas pretas e cauda acentuadamente bifurcada. Está se extinguindo à medida que charcos e pântanos são destruídos. Pesticidas e caça também contribuíram para sua redução. Vive nas bordas de florestas e campos. Entre as aves de rapina é uma das mais sociáveis, vivem em pequenos grupos que podem chegar até 30 indivíduos. No ar é muito ágil, voa com grande habilidade entre as árvores, manobrando rapidamente sobre copa das árvores ou passando logo abaixo delas. Ali busca seu alimento.

Gavião-peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus)


O peneireiro-cinzento. Pixabay/Domínio Público.

Família: Accipitridae
Plumagem: adulto tem partes inferiores brancas com corpo cinza.
Área de distribuição: Texas, Califórnia, Eurásia, África, Indonésia.
Alimentação: pequenos mamíferos e insetos.
Ninho: ninho de gravetos nas árvores.
Ovos: 4-5; brancos com pontos marrons.


Tem um comprimento aproximado de 33 cm e envergadura de 78 cm. Tem a cabeça especialmente grande e projetada para a frente, face branca e máscara preta em torno dos olhos. Asas longas e com "dedos", ao contrário do peneireiro-vulgar. Mudanças ambientais não afetaram tanto esses gaviões, e seu número tem aumentado. São aves atraentes e identificáveis à distância, por ficarem pairando no ar para caçar.

Gavião-caramujeiro (Rostrhamus sociabilis)


O magnífico gavião-caramujeiro. Fonte da imagem: es.wikipedia.org

Família: Accipitridae
Plumagem: o macho tem plumagem pardo-escura e cauda branca já a fêmea com uma plumagem marrom-escura.
Área: Flórida até Argentina e Uruguai, incluindo o Brasil.
Alimento: Caramujo aruá.
Ninho: base de gravetos e arbustos.
Ovos: 3-4; brancos com pontos marrons.
Estado de conservação pela IUCN: pouco preocupante.

É uma ave de rapina exclusivamente malacófago, encontrado em locais pantanosos da América tropical e temperada. A espécie mede cerca de 41 cm de comprimento. Possui bico muito adunco. Mais especializado de todos os raptores, alimenta-se só de caramujos do gênero Pomacea, o aruá de vegetações alagadiças. Na Flórida chegou a ter até 20 aves, mas está se recuperando, agora sob proteção. Vive em grupos em brejos, lagoas e pastos alagados. Movimentos migratório - É parcialmente migratório. Em algumas regiões do Brasil costuma migrar em resposta às mudanças climáticas e disponibilidade de alimentos.

Gavião-sovi-do-norte (Ictinia mississippiensis)


O pequeno gavião-sovi-do-norte. Fonte da imagem: WikiAves. Foto por: Irineu Vieira.

Nome científico: Ictinia mississippiensis
Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - cinza na parte inferior e cinza escurra na superior. Jovem - possui faixas claras na cauda escura. As rêmiges são todas escuras.
Área de coocorrência: Do Arizona a Flórida. No inverno, migram para o Paraguai e Argentina.
Alimentação: Insetívoro, segue o gado nos pastos e incêndios para capturar presas espantadas, como ratos, anfíbios e répteis.
Ninho: base de gravetos e ramos em árvores altas.
Ovos: de 1 a 3 com coloração branca.


Esse pequeno gavião proliferou devido ao plantio de cinturões florestais no sul dos EUA. No ar, se assemelha ao falcão peregrino, com asas e causa longas e pontiagudas. Faz seus ninhos em cidades, nos campos de golfe também. O som que emite é um assobio agudo que repete várias vezes.

Gavião tartaranhão-azulado (Circus cyaneus)


Gavião tartaranhão-azulado (Circus cyaneus). Fonte da imagem: commons.wikimedia.

Família: Accipitridae
Plumagem: Macho -  clara na parte inferior e cinza na superior, com a ponta das asas pretas.
Área de distribuição: Eurásia e grande parte da América do Norte
Alimentação: pequenos mamíferos, algumas aves, répteis e anfíbios.
Ninho: base de gravetos em colina ou terreno alagadiço.
Ovos: 4 - 6; brancos com pontos marrons.

Sua reprodução depende do fornecimento de seu principal alimento, os roedores dos prados. Gaviões nem sempre vivem aos casais, mas quando isso ocorre os filhotes têm expectativa de vida melhor que os criados só pelas fêmeas ou só pelos machos. A fêmea e filhotes são castanhos ou ferrugem desta espécie.

Falcão-do-tanoeiro (Accipiter striatus)


Falcão-do-tanoeiro (Accipiter striatus). Image by bs-matsunaga from Pixabay.

Família: Accipitridae
Plumagem: Partes superiores cinza-azuladas, peito ferrugem.
Área: EUA e sul do Canadá.
Alimento: aves e pequenas mamíferos.
Ninho: grande base de gravetos, forrada com cascas de árvores.
Ovos: 4 a 5, quase brancos.


Nesta espécie, os machos medem cerca de 40 cm de altura, enquanto as fêmeas 45 cm. Versão maior do gavião Accipiter striatus, é muito menos comum. Há uma preocupação de que seu número possa estar declinando ainda mais. O ninho formado de uma base de gravetos geralmente é construído pela fêmea, mas o casal procura alimento para os filhotes, embora raramente nas vizinhanças do ninho. Florestas decíduas são o habitat preferido desses gaviões. No fato, uma ave com plumagem juvenil.

Gavião-preto-comum (Buteogallus anthracinus)


O gavião-preto-comum (Buteogallus anthracinus). Fonte da imagem: Wikipedia.

Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - preta, cauda branca e manhas brancas sob a asa; Juvenil - plumagem mesclada de branco com penas pretas.
Área de distribuição: Arizona, Novo México, Texas, América Central e norte da América do Sul.
Alimento: caranguejos, sapos, cobras, lagartos e peixes.
Ninho: Estrutura de gravetos, forrada com folhas verdes, em árvore próxima à água.
Ovos: 1 a 2; brancos com pequenos pontos marrons.

Esse belo gavião vive nas regiões tropicais, preferindo habitats florestais ao longo de rios ou riachos. No voo, é fácil confundi-lo com um urubu, dai vem seu nome comum, embora essas aves de rapina tenham a cuda rajada de branco, que difere dos urubus. Mede de 43 a 52 cm de comprimento e peso médio de 945 gramas. Tem plumagem quase negra, com dorso e base da nuca com penas manchadas de branco. Tem íris castanha e tarsos amarelo-alaranjados. É muito semelhante ao gavião-preto (Urubitinga urubitinga), sendo, porém, menor.

Gavião-asa-de-telha (Parabuteo unicinctus)


Gavião-asa-de-telha (Parabuteo unicinctus). Imagem de WikimediaImages por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - corpo marrom com pontas castanhas, manchas na espádua e nas coxas; cauda branca com faia preta.
Área: Texas, Novo México, Arizona, Bolívia, Brasil, Argentina e Uruguai
Alimento: Coelhos, lebres, aves, répteis
Ninho: base de gravetos e parte baixa da árvore, forrada de folhas verdes
Ovos: 2 a 3 com coloração branca.

É semelhante a uma águia e caça em bandos de até seis indivíduos, o que lhes permite capturar coelhos, que são rápidos para serem caçados por uma só ave. Também divide a caça. Esse gaviões botam de dois a quatro ovos (em média três), cuja incubação dura 33 a 36 dias. As crias são totalmente dependentes dos pais durante os primeiros tempos de vida, igualmente nas outras aves de rapina. Os juvenis abandonam o ninho com cerca de 40 dias, mas permanecem próximo deste durante três a quatro meses.


Habita regiões campestres, sendo comum em áreas de várzeas, manguezais, pastagens, campos de cultivo e campos nativos como o cerrado e a caatinga,e está cada vez mais comum em áreas urbanas como do Rio de Janeiro, São Paulo e Santos, desde que encontre nesses locais presas suficientes para manter a espécie. Uma característica notável é que esta espécie costuma caçar em bandos de até seis indivíduos, o que lhes permite capturar coelhos, que são rápidos coisa. Essa características é  pouco comum entre as aves de rapina caçadoras, já que a maioria é antissocial. É bastante inteligente, caçando cooperativamente.

Gavião-pedrês (Buteo nitidus)


Gavião-pedrês (Buteo nitidus). Fonte da imagem: Wikipéida/Joao Quental.

Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - parte superior parda, cinza-claro no peito, cauda listrada.
Área: Sul dos EUA até Argentina e Brasil
Alimento: lagartos, cobras, pequenas aves e mamíferos
Ninho: pequena base côncava de gravetos no topo de árvores altas
Ovos: 2 a 3 com coloração branca.

É um gavião rápido e ágil, bate assas e planta por pouco tempo para arrebatar a presa que tenta fugir. Em tamanho e forma o gavião-pedrês parece com o gavião-de-asas largas, que é o próximo da lista.

Gavião-de-asas-largas (Buteo platypterus)


Gavião-de-asas-largas (Buteo platypterus). Imagem de Magicman2u2 por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - partes superiores marrons, peito rajado de castanho, cauda com faixas pretas e brancas.
Área: Leste dos EUA, sudeste do Canadá até o Brasil Central
Alimento: répteis, anfíbios, pequenos mamíferos, insetos e aves.
Ninho: pequena base côncava de gravetos em partes baixas das árvores
Ovos: 2 a 3 com coloração brancos com pontos camurça.


Vive em bosques semi-abertos, nas beiras das matas. Predador pequeno mas corpulento, com asas largas e pontiagudas e cabeça pequena. Voa em bandos.

Gavião-de-ombro-vermelho (Buteo lineatus)


Gavião-de-ombro-vermelho (Buteo lineatus). Imagem de skeeze por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - peito castanho, listras pretas nas asas.
Área: Leste, nordeste e sudeste dos EUA, Califórnia e sudeste do Canadá.
Alimento: pequenos mamíferos, répteis, anfíbios e aves
Ninho: ninho reforçado com gravetos, forrado de folhas.
Ovos: 2 a 3 claros com pintas marrons.

Mostra em voo suas asas e cauda pontudas. Vive em vales de rios e riachos, charcos com vegetação abundante e florestas úmidas. Não é comumente visto por ficar sob copas de árvores escondido.

Gavião-de-cauda-curta (Buteo brachyurus)


Gavião-de-cauda-curta (Buteo brachyurus). Fonte da imagem: Wikipedia/Alejandro Bayer Tamayo from Armenia, Colombia

Família: Accipitridae
Plumagem: Fase clara - partes inferiores brancas, superiores cinza. Fase escura - todo o corpo é escuro cinza-chumbo.
Área: Da Flórida à Argentina e Brasil
Alimento: basicamente aves.
Ninho: gravetos e folhas na copa de árvores próximas da água.
Ovos: 2 a 3 brancos com pontos marrons.


É um gavião de regiões tropicais cuja área limite ao norte á Flórida. Apresenta diferentes colorações, clara e escura, não relacionadas a idade ou sexo. Caça planando bem acima do solo e copa das árvores, antes de descer rapidamente para pegar a sua presa.

Gavião-papa-gafanhoto (Buteo swainsoni)


Gavião-papa-gafanhoto (Buteo swainsoni). Imagem de skeeze por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: Fase clara - ventre branco, cabeça e peito marrons; Fase escura - corpo e asas marrom-escuras.
Área: Dos EUA à Argentina e Brasil.
Alimento: pequenos mamíferos, insetos, aves e répteis
Ninho: aglomerado de gravetos e sementes, perto do solo
Ovos: 2 a 3 brancos com pontos marrons.

Esse gavião é de grande e manso, permite aproximação do homem. Pés pequenos e bem adaptados à dieta de gafanhotos, grilos e ratos. A coloração tem duas variações, sendo claro mais comum.

Gavião-de-rabo-branco (Buteo albicaudatus)


Gavião-de-rabo-branco (Buteo albicaudatus). Fonte a imagem: Wikipedia/www.naturespicsonline.com/

Família: Accipitridae
Plumagem: Adulto - partes superiores cinza, peito branco rajado
Área: Sul do Texas, até Argentina e Brasil.
Alimento: mamíferos, répteis, insetos, anfíbios e aves
Ninho: grande, base chata em arbusto baixo com boa visibilidade.
Ovos: 2 a 3 branco amarronzados.


Um dos maiores gaviões do gênero Buteo da América do Norte, vê a presa enquanto plana e mergulha para capturá-la. Aprendeu a seguir incêndios, aproximando-se das chamas para capturar animais em fuga.

Gavião-de-rabo-barrado (Buteo albonotatus)


Gavião-de-rabo-barrado (Buteo albonotatus). Fonte da imagem: Wikipedia./Andy Reago & Chrissy McClarren

Família: Accipitridae
Plumagem: preta, cauda e pernas das asas com listras brancas.
Área: Texas, Novo México, Arizona, até Paraguai e Brasil (até o Paraná).
Alimento: cobras, lagartos, pequenos mamíferos, sapos e aves.
Ninho: ninho profundo, de gravetos, no alto de árvores que beiram a água.
Ovos: 2, brancos com pintas marrons.

De difícil identificação em voo, pois se confundi com o urubu-de-cabeça-vermelha pela cor de seu corpo e comportamento em voo. Voa em grupos, mergulhando ao ver a presa para capturar.

Gavião-de-cauda-vermelha (Buteo jamaicensis)


Gavião-de-cauda-vermelha (Buteo jamaicensis). Imagem de PublicDomainImages por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: muito variável. As partes superiores são marrons, o peito branco com uma faixa escura no ventre.
Área: EUA , Canadá e América Central.
Alimento: pequenos mamíferos, répteis, pássaros, anfíbios e insetos.
Ninho: grande e achatado, formado de gravetos, no alto das árvores.
Ovos: 2, brancos com pintas marrons.


O mais comum na América do Norte. Gavião robusto, adaptado à caçada de presas variadas. O tamanho depende do sexo e da região e a plumagem é variada, com sete tipos de cores diferentes.

Gavião-ferrugem (Buteo regalis)


Gavião-ferrugem (Buteo regalis). Imagem de reitz27 por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: ferrugem nas partes superiores, partes inferiores brancas, coxas ruivas claras.
Área: Planícies a oeste dos EUA
Alimento: lebres, coelhos, esquilos.
Ninho: grande, feito de gravetos e sementes, muitas vezes estrume seco, em árvore ou rochedos.
Ovos: 3 a 5 brancos com pintas marrons.

É o maior e mais poderoso gavião do gênero Buteo, tem cor clara ou escura. Caça com a agilidade de uma águia-real. O território de um casal corresponde a uma grande colonia de esquilos em terra.

Gavião-bútio-patudo (Buteo lagopus)


Gavião-bútio-patudo (Buteo lagopus). Imagem de Gustav Melin por Pixabay

Família: Accipitridae
Plumagem: Fase clara - corpo camurça, cabeça marrom, cauda branca. Fase escura: corpo preto, cauda branca.
Alimento: pequenos mamíferos, e alguns pássaros
Ninho: gravetos e sementes, em árvores ou reentrâncias de rochedos.
Ovos: 3 a 8 brancos com marrom.


É um gavião das tundras do Ártico que migra para o sul do Texas, no EUA e para a Europa. Acasalam-se em áreas pouco habitadas e quase não tem medo das pessoas. Tem as patas cobertas de penas.

Comentários