Espécies ameaçadas de extinção: Crocodilo-americano

Um animal pré-histórico, que conviveu com os dinossauros, sofre grandes ameaças e pode estar com os dias contados.

Imagem de WikiImages por Pixabay


Nome científico: Crocodylus acutus
Tamanho: 6 m
Cor: castanho-escuro a marrom-oliva intenso
Ocorrência: Flórida, Cuba, Jamaica, México.
Status de conservação IUCN: vulnerável

O crocodilo-americano (Crocodylus acutus) é um crocodilo que pode ser encontrado no sul do México, América Central e norte da América do Sul. Assim como o crocodilo-de-água-salgada, ele também entra no mar. Populações ocorrem a partir do Atlântico e do Pacífico nas costas do sul do México à América do Sul, na medida do Peru e Venezuela. Ele também se reproduz em Cuba, Jamaica e Hispaniola.

Os maiores destes animais podem chegar aos 6 metros de comprimento aproximadamente e chegar a pesar 800 quilos, mas agora não se encontram destes animais com mais de 4 metros de comprimento e 500 quilos. A sua força de mordida é impressionante, com mais de 1300 quilos, o que o coloca nos animais com a força de mordida mais forte no planeta cuja maior força é do crocodilo de água salgada.

Leia também:

Características do crocodilo-americano


Como todos os crocodilianos, o crocodilo americano é um quadrúpede , com quatro pernas curtas, uma cauda longa e poderosa e uma pele grossa e escamosa, com fileiras de ossificados escudos ao longo de suas costas e cauda, com o ventre liso e claro. O seu crânio possui um focinho alongado e afinado dotado de uma forte mandíbula cuja força é impressionante, com mais de 1300 quilos de pressão da mordida. Seus olhos têm membranas de proteção que os recobre durante o mergulho, permitindo que o animal tenha ótima visão embaixo d'água, juntamente com as glândulas lacrimais que os mantém umedecidos.

As narinas, olhos e ouvidos estão situados no topo de sua cabeça, para que o resto do corpo possa ficar submerso, assim o crocodilo pode atacar de surpresa. A camuflagem também é essencial nesses ataques. O focinho é relativamente mais longo e mais estreito do que o do jacaré americano, embora mais amplo do que o do crocodilo-do-Orinoco. A cor dos crocodilos americanos também é mais pálida e acinzentada em relação ao aligátor, que tem um tom mais escuro e o ventre amarelado. Esta espécie de crocodilo normalmente rasteja sobre sua barriga, mas também pode caminhar rapidamente quando necessário. Os crocodilos maiores podem chegar até 16 km / h. Também podem nadar velozmente, atingindo até 32 km / h, movendo seus corpos e caudas de forma sinuosa, porém não sustentam essa velocidade por muito tempo.

O crocodilo americano é, por vezes, confundido com outra espécie menor, o crocodilo-Morelet, da América Central, que é nativo do México.

Do que o crocodilo-americano se alimenta?


A presa primária dos crocodilos americanos ao longo da vida é o peixe; o focinho relativamente estreito e longo é indicativo a essa preferência piscívora. Praticamente todos os peixes encontrados em água doce e em habitats costeiros de água salgada são presas em potencial para esses animais. Na Flórida peixes como o bagre, a Tarpon e especialmente truta são a presa principal. O focinho do crocodilo americano é mais amplo do que alguns crocodilianos, especializado não só para a captura de peixes, mas permitindo-lhe completar a sua dieta com uma maior variedade de presas. Espécies de presas variam em tamanho, desde insetos capturados pelos jovens crocodilos a animais maiores caçados pelos grandes adultos, onde incluem diversas aves, mamíferos, tartarugas, caranguejos, caramujos, rãs, e ocasionalmente carniça. Crocodilos americanos adultos não têm predadores naturais e quase qualquer animal terrestre ou ribeirinho que eles encontram se torna uma presa. Alegadamente estes crocodilos caçam principalmente nas primeiras horas após o cair da noite, especialmente nas noites sem lua, embora eles se alimentem a qualquer momento.

Como eles se reproduzem?


Crocodilos americanos, no final do outono e início do inverno, realizam cerimônias de acasalamento desenhadas em que os machos emitem sons de frequência muito baixa, usando a garganta como fole, para atrair as fêmeas e disputas entre machos rivais são constantes e violentas. O tamanho do corpo é mais importante do que a idade para determinar as capacidades reprodutivas, e as fêmeas atingem a maturidade sexual em um comprimento de cerca de 2,8 m .

Comentários