Os fósseis de Artrópodes: Trilobitas

Os trilobitas são um grupo de invertebrados muito interessante e incrível. Vamos conhecer um pouco mais sobre eles.


Trilobitomorpha, os Trilobitas


As trilobitas são artrópodes característicos do Paleozoico, conhecidos apenas através do registro fóssil. O grupo, classificado na classe Trilobita da subclasse Trilobitomorpha, é exclusivo de ambientes marinhos.


Os trilobitas possuíam um exoesqueleto de composição quitinosa que, na zona dorsal, era impregnado de carbonato de cálcio, isso é o que permitiu deixar uma grande formação de fósseis. Seu nome (trilobita) é devido a presença de três lobos que podem ser visualizados (na maior parte dos casos) em sua região dorsal (um central e dois laterais). Seu esqueleto era dividido, longitudinalmente, em três partes:


- Cefalão, ou escudo cefálico, constituía a zona anterior da carapaça do animal, incluía os olhos e peças bucais, mas também boa parte do tubo digestivo do animal, e era inteiriço, não articulado;


- "Tórax", zona intermédia, articulada, constituída por um número variável (de dois a mais de 20) de segmentos idênticos;


- Pigídio, ou escudo caudal, a zona posterior da carapaça, que inclui, em algumas espécies, espinhos e ornamentação variada. O pigídio era, também, uma peça única.


Ao longo que eles crescem, os trilobitas sofriam várias mudanças, descartando sucessivos exoesqueletos, tal como sucede com muitos artrópodes atuais. Desta forma, um único organismo pode ter dado origem a vários somatofósseis. Em média, os trilobitas atingiam entre 3 a 10cm de comprimento, mas em alguns casos poderiam chegar a cerca de 80cm de comprimento.


Leia também:


Onde viviam os trilobitas?


Os trilobitas eram, em sua maioria, animais marinhos bentônicos, que viviam junto do fundo em profundidades variáveis entre os 300 metros e zonas pouco profundas, perto da costa, contudo, havia também formas planctônicas. Sua alimentação poderia ser detritívora, filtradora ou carnívora (predadora ou carniceira). Os trilobitas existiram no Cambriano, onde ocuparam o topo da cadeia alimentar.


O seu sentido da visão era extremamente apurado e foram os primeiros animais a desenvolver olhos complexos. Havia dois tipos principais de olhos de Trilobitas, cada um composto por lentes frágeis que eram formadas por cristais de calcita; muitos tinham olhos helicoidais, similares aos compostos dos insetos de hoje; estes olhos formavam imagens difusas de qualquer coisa em movimento. Já alguns trilobitas possuíam olhos esquizocroidais, que tinham lentes amplas e arredondadas, estes sim produziam imagens muito bem definidas de coisas e objetos.


FÓSSEIS DE TRILOBITAS


Agora vamos a alguns fósseis desses animais pré-históricos:


Trilobita Ogygiocarella sp.


Fonte da imagem: Wikipedia/Micktherocktapper - Own work


Os trilobitas do gênero Ogygiocarella são comuns nos sedimentos europeus e latino-americanos do Ordoviciano. O gênero apresenta o pigídio quase do tamanho do tórax; o olho é curo e curvo, a glabela é protuberante na parte anterior, e a sutura facial atravessa a borda posterior da cabeça.


✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ


Trilobita Niobella sp.


Fonte da imagem: alamy


Trilobitas de tamanho médio com comprimento de até 10 cm, os fósseis Niobella apresentam cabeça bem desenvolvida, olhos e pigídio grandes. Têm oito segmentos torácicos. Passou quase toda a vida no fundo do oceano a julgar pelo formato de seus apêndices e por seu sistema digestivo.


Trilobita Elrathia sp.


Fonte da imagem: Wikipedia/Wilson44691 - Own work


Trilobita da América do Norte, o Elrathia é membro importante da fauna do Cambriano, sendo a espécie Elrathia kingii abundante e difundida. Pertencia a um grupo de trilobitas chamados opistopáricos devido à suturas características na cabeça. Eram os maiores dos trilobitas, chegando a 60 cm de comprimento.


Trilobita Phacops sp.


Fonte da imagem: Wikipedia/Didier Descouens - Own work


Gênero dominante de trilobitas nas rochas do Paleozóico médio, na América do Norte. O Phacops rana é típico: a glabela é grande com no mínimo dois sulcos. Os fósseis mais comuns provêm de restos de exoesqueletos. Os olhos dos fósseis trilobitas mantêm a superfície facetada que, em via, constituía uma lente composta.

Comentários