Espécies ameaçadas de extinção: Jaguarundi

Aqui está uma das espécies de felinos mais raras e ameaçadas do mundo, o Jaguarundi.


Fonte da imagem: Wikipedia/UrLunkwill - Obra do próprio


✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1


Características do Jaguarundi


O jaguarundi (Herpailurus yagouaroundi), também chamado eirá, gato-mourisco, gato-preto e maracajá-preto, é um mamífero carnívoro da família dos felídeos (felidae) nativo do sul da América do Norte, e de boa parte da América Central e América do Sul, passando por quase todo o Brasil até o norte da Argentina.


É de porte médio e esguio. Sua coloração é uniforme com duas formas de cores, cinza e vermelho. Possui corpo alongado, com pernas relativamente curtas, cabeça pequena e estreita, orelhas pequenas e redondas, focinho curto e cauda longa, lembrando mustelídeos nesses aspectos. É cerca de duas vezes maior que um gato doméstico, atingindo quase 360 milímetros no ombro e pesa 3,5–7 quilos.


Alimenta-se de vários tipos de presas, especialmente aves que se alimentam do solo, répteis, roedores e pequenos mamíferos.


Leia mais:


Habitat do Jaguarundi


O jaguarundi habita uma grande variedade de habitats, desde florestas tropicais e decíduas até desertos e arbustos espinhosos. Também pode ser encontrado em florestas nubladas, manguezais e savanas.


Em habitats abertos, prefere áreas com cobertura vegetal, como cactos, que geralmente são difíceis de serem penetrados por predadores em potencial; pode haver algumas clareiras na periferia dessas áreas. Tendem a ficar perto de uma fonte de água corrente.


Reprodução do Jaguarundi


Já foram observados acasalando durante todo o ano, com picos em diferentes épocas do ano em toda sua distribuição; por exemplo, no México, a reprodução atinge o pico em janeiro e março. O estro dura de três a cinco dias, marcado pela fêmea regularmente rolando de costas e borrifando urina. Os machos sexualmente maduros perseguem a fêmea, sem reagir a nenhum comportamento agressivo da parte dela. Como em muitos outros felinos, o macho morde o pelo do pescoço da fêmea ao montar; a fêmea solta um grito alto na penetração.


Após um período de gestação de 70 a 75 dias, uma ninhada de um a quatro filhotes nasce em uma toca construída em um matagal denso, árvore oca ou cobertura semelhante. São bem cobertos de pelos e a parte inferior é marcada com manchas, que desaparecem com a idade; a cor da pelagem muda gradualmente conforme os gatinhos envelhecem. A mãe começa a trazer comida sólida quando têm cerca de três semanas de vida, mas simplesmente brincam com ela até que a mãe a ingere. São capazes de ingerir alimentos sólidos como pássaros e porquinhos-da-índia por volta das seis semanas. Tornam-se sexualmente maduros com um a três anos de idade. Uma expectativa de vida de até 15 anos foi registrada em cativeiro.


Leia mais:


Ameaça de Extinção


O jaguarundi foi listado como pouco preocupante na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) desde 2002. As populações mexicanas, exceto as do nordeste, parecem estar estáveis. As enormes áreas protegidas na Bacia Amazônica são provavelmente as únicas unidades de conservação que podem sustentar populações viáveis ​​a longo prazo.


Os avaliadores da Lista Vermelha da UICN observaram que deveria ser listado como quase ameaçado, mas os dados não foram suficientes para estender essa classificação por toda a distribuição do jaguarundi. Ele não é particularmente procurado por sua pele devido à sua baixa qualidade e baixo valor, mas está sofrendo declínio devido à perda de habitat. Outras ameaças incluem riscos de fragmentação de habitat e perseguição por matar aves. As populações de jaguarundi da América do Norte e Central estão listadas no Apêndice I da CITES e todas as outras populações estão listadas no Apêndice II da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES). 


Populações nos Estados Unidos são protegidas pela Endangered Species Act de 1973; o Departamento de Parques e Vida Selvagem do Texas expressou preocupação de que sua presença no sul do Texas possa estar em perigo devido à perda do habitat nativo do gato. As populações do México estão listadas na Norma Oficial Mexicana NOM-059-SEMARNAT-2010 A caça é restrita no Peru e proibida na Argentina, Belize, Brasil, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Guiana Francesa, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Suriname, Uruguai, Estados Unidos e Venezuela.

Comentários